Clínica com crianças

A clínica com crianças permite uma maior compreensão acerca da estruturação subjetiva, da origem e dos desdobramentos do sofrimento psíquico na infância. É através do brincar, do desenho, do faz-de-conta, do material escrito e da fala que a criança manifesta os seus conflitos inconscientes. Tais manifestações estão para a criança como a associação livre, através da fala, está para o adulto.

A partir da experiência clínica, a abordagem psicanalítica considera que a constituição do psiquismo opera como um sistema passível de significações e ressignificações. Isto implica que, com exceção das patologias graves e/ou precoces, o diagnóstico em saúde mental, especialmente durante a infância, requeira muita cautela. Considera-se que a conclusão de hipóteses, seguidas de um diagnóstico fechado precocemente, podem vir a traçar um destino com base num quadro psicopatológico, limitando as possibilidades de um sujeito em fase crucial de desenvolvimento.

Para muito além de um diagnóstico, a escuta clínica propicia um espaço para que a criança possa endereçar seus conflitos emocionais como angústia, tristeza, insegurança, medo, agressividade, dentre outros. Trazendo ainda os atravessamentos do laço social e dos diferentes espaços pelos quais a criança transita como a família e a escola.

IMG.jpeg
IMG_5297%20(2)_edited.jpg